Prometo Voltar de Jorge Ribas

Classificação: 2 estrelas
“Prometo Voltar” – Jorge Ribas
A história começa na década de 60 na Beira Alta. Conta a história de três amigos – João, Rosita e Francisco. João é um rapaz modesto de famílias pobres, está apaixonado pela Rosita, uma moça de famílias abastadas. Amigo fiel de Francisco, irmão de Rosita. A amizade deste trio já vem dos tempos de escola e apesar das suas diferenças mostram-se grandes confidentes.
João começa a namorar com Rosita às escondidas no moinho velho da aldeia. Enquanto ela vai para a cidade do Porto para estudar advocacia, João fica pela aldeia a tratar da manada com o seu pai. Francisco desde pequeno que mostrava interesse em ser Missionário em África.
Apesar das escapadinhas as diferenças entre ambos começam a notar-se, João ambiciona ser alguém e quer proporcionar uma vida melhor à sua irmã Beatriz. Toma assim a decisão de partir para a Suíça. Deixa para trás a sua amada na esperança de um dia voltar para os seus braços. Rosita ama João e não quer que ele emigre, mas mesmo assim não o quer prender por causa dela.
João vai para a Suíça na esperança de dar à sua irmã aquilo que nunca teve.
Uma vida melhor.
João e Rosita trocam cartas de amor durante 6 meses mas o fim era mais do que previsível. Rosita segue com a sua vida mas João sofre em silêncio.
Apesar do sofrimento João segue em frente e foca-se no trabalho. Estuda alemão e desenvolve o italiano com os seus colegas de trabalho. Acaba por descobrir que Rosita esta com alguém e com esta notícia decide que está mais do que na hora de seguir com a sua vida, mas a história não acaba aqui…
Se pensam que a história é só isto, estão muito enganados. Não posso revelar mais, pois estaria a dar cabo de uma bela história. É a história de um romance em tempos de diferenças, mas acima de tudo uma história sobre a força de viver e de querer sempre mais.
Pontos positivos: A escrita é fluente e não nos apercebemos das alterações de tempo. Os anos fluem na escrita e isso é uma mais-valia. A história de amor entre dois jovens de diferentes classes sociais. A força de viver de João. O fim.
Pontos negativos: Não gostei do desenrolar da vida de Rosita, podia ter escrito mais sobre o assunto. Uma morte lá pelo meio. A longa descrição em algumas situações, a culpa não é do autor, é mesmo da minha pessoa – Nunca gostei de longas descrições, se for para atribuir culpas, a culpa é do Eça de Queirós, Sorry Bro.
Frases do caraças
 
“Para quando o último emigrante?”
“Aquilo a que chamamos destino, é em grande parte fruto das decisões que tomamos, convictos de que estamos certos. Acertamos sempre, naquilo que inevitavalmente será o nosso destino..”

2 Comentários

  1. Deixa adivinhar… a Rosita fica com o Francisco? ahahaha
    Eu sou terrível, tenho ali um monte de livros interessantes para pegar mas até o fazer upa upa.

  2. Fiquei curiosa. Mas só duas estrelas? Em quantas? 🙂

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*