The Undomestic Goddess de Sophie Kinsella

Classificação: 4 estrelas

The Undomestic Goddess de Sophie Kinsella

Samantha Sweetting é uma jovem advogada que vive para o trabalho. Sonha tornar-se sócia da empresa e está a um passo de o conseguir, mas o inevitável acontece. No meio da sua desorganizada secretária encontra um caso, e esse mesmo fará perder o cargo que tanto ambiciona.
Na loucura do momento, Samantha agarra nos seus pertences e foge. Apanha o primeiro comboio e começa a emborcar álcool como se isso fosse resolver o problema. No meio disto tudo, perde-se e quando dá por ela, está numa entrevista de emprego para empregada doméstica.
Estando embriagada e não sabendo o que diz, acaba por aceitar o cargo.
Sam irá reaprender a viver e a aceitar o destino que lhe foi traçado, mas terá Nathaniel, o jardineiro da casa, para a ajudar. Mas será que Sam está preparada para abdicar da advocacia?
Sophie, minha cara Sophie, onde vais tu buscar tanta criatividade? É o segundo livro que leio da autora e não podia estar mais do que satisfeita. A Inês é que tem a culpa. Mal começo a ler o primeiro capítulo e dou por mim – C’um caroço, isto vai dar molho.
Pontos Positivos: A história é simples e eficaz. Leve, cómica e seguida. Tudo está bem estruturado. Uma bela comédia romântica, sem grande lamechice.
O inglês é fluído e de fácil leitura.
Os patrões de Sam são aquelas personagens impossíveis de não amar. Uns típicos saloios mas que lá no fundo são uns amores.
Pontos Negativos: Fiquei com uma sensação agridoce no final. Aquela reviravolta podia ter dado noutra coisa.

2 Comentários

  1. Cheira-me que não gostaste do final… e para mim o final é super importante!
    Hoje o Reino faz 8 anos! 😀

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

  2. Ai adoro comédias românticas!!!! *-* mas o final é mau? 🙁

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*