Na minha felicidade mando eu

Somos nós que sabemos o que nos faz feliz, e não os outros. A ideia de felicidade é subjectiva. – Será que o que os outros têm me faz feliz? Cobiçar prejudica a nossa felicidade. Que mania esta que temos de olhar para o que é dos outros e dizer – Quero! – Mas será que queremos mesmo? – Na minha felicidade mando eu

O facto é que é esta a ideia de felicidade que retemos, e estamos constantemente a perseguir as coisas erradas e, se não encontramos os motivos certos para parar, nunca iremos sentir a felicidade que pretendemos.

  1. Expectativa

Criar expectativas é estar à espera de uma desilusão. É fácil pensarmos que os favores que fizemos aos outros serão devolvidos, ou que o trabalho árduo será recompensado de certa forma. O nosso problema é criar demasiadas expectativas. A verdade é que o esforço compensa, mas leva o seu tempo, assim é melhor pensarmos nos melhor e no pior dos cenários para não termos grandes surpresas. Faz a tua parte, mas não esperes nada de volta.

  • Validação

Não podemos estar à espera que todos gostem de nós. No entanto, há quem se esforce para ter a aprovação e esse sentimento pode ser viciante. – Contar os likes nos Insta é um comportamento que reflete o quanto precisas da atenção dos outros.

Faz o que te faz sentir feliz e realizada, independentemente do que os outros pensem, pois quando o fazes, estás a mostrar o teu potencial. Faças o que faças, haverá sempre alguém que te julgará. A validação também parte da expectativa que a tua família e amigos têm sobre ti, mas no final, a vida é tua e só tu te podes dececionar Chegou a hora de pensar em ti, e esquecer a opinião dos outros.

  • Controlo

A pior asneira que podemos cometer é controlar a nossa vida, saber o que vai acontecer, quando vai acontecer e como vai acontecer. Não podemos controlar o futuro e sinceramente, devíamos de nos deixar de preocupar com ele – Razões para deixares de te preocupar com o futuro – Deixar a vida fluir, as coisas vão começar a ser como deveriam, devemos continuar a fazer o nosso melhor para que a nossa felicidade surja.

Assumir responsabilidades, aceitar que estamos errados e parar de culpar os outros por aquilo que não temos. O sonho comanda a vida, mas na vida mandamos nós.

  • Arrependimentos

Quando menos esperamos o sentimento de culpa aparece. Todas temos remorsos que de vez enquanto surgem no nosso pensamento em slow motion. Esquece! O passado já lá vai e não se pode mudar. No entanto, podemos aprender com ele. Ninguém segue em frente se estiver constantemente a pensar no que já passou. Moer o pensamento sobre o que poderia ter acontecido, ou o que gostarias de ter mudado não ajuda na tua felicidade. – Na minha felicidade mando eu

Aceita, aprende e vive, desta forma poderás crescer e conhecer uma vida mais feliz. – Umas das coisas que vou deixar de lado – Na minha felicidade mando eu

  • Desordem

Quando vivemos num ambiente de desordem, a nossa vida tende a ficar também desorganizada. A nossa casa, os nossos amigos e a nossa mente devem estar organizadas e devem nos proporcionar felicidade. Devemos conhecermo-nos primeiros, avaliar as nossas amizades, mas sobretudo, saber o que há de bom na nossa vida. Não será o dinheiro que nos dará felicidade, pode ajudar, mas dar valor à nossa pessoa. Vamos pensar como o Barney Stinson e mostrar o porque de sermos Awesome.

8 Comentários

  1. Concordo com tudo o que te disseste e sofri imenso por tentar controlar tudo… acabei a controlar nada e a sofrer demais. A parte boa é que está nas nossas mãos mudar!

    Um beijinho*

    http://by-pattyy.blogspot.com/

  2. Quando compreendermos que nós é que temos a palavra final na nossa vida, torna-se mais intuitivo. Claro que isso não impede que ouçamos os outros, que não podemos adaptarmos a determinadas características alheias e/ou grupos. Mas temos que compreender se é, de facto, isso que nos interessa. A validação que procuramos tem que vir de dentro e não da opinião de terceiros

  3. Só ouvi verdade…
    Expectativas é uma coisa que eu tento acalentar o mínimo possível, chego inclusive a fazer o contrário, que é esperar sempre a desgraça.. obviamente que é igualmente destrutivo.
    Procurar a validação constante é o problema que mais me aflige de momento, a par da necessidade de querer controlar tudo. Estou em terapia há cerca de dois anos para tentar mitigar o problema, mas claro que nada se muda de um dia para o outro. Mas há sempre esperança! E a força para enfrentar os desafios tem de partir de dentro de nós, sem isso, é difícil irmos a algum lado! Mas tudo se consegue 🙂 Na minha felicidade – e na minha vida – mando eu!

    • Olá Mariana, obrigada por partilhares um pouco de ti. Sinto que vais conseguir ultrapassar, leva tempo como é óbvio, mas vais conseguir.
      Lembra-te que és a pessoa mais importante da tua vida 🙂

  4. Por vezes, há uma certa “pressão social” para sermos felizes todos os dias, a toda a hora e que o conceito de felicidade tem de passar X e Y e ser igual para todos. E acho que isso também não ajuda muito na conquista da verdadeira felicidade, porque deixa sempre a pensar que “a minha vida não é boa”. Devemos fazer o nosso caminho, sem ligar a opiniões alheias 🙂

    • Tens toda a razão Marisa, a pressão não ajuda e nós tendemos a fazer o que os os outros querem, quando na realidade devíamos ser nós a querer.

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*