“História de quem vai e de quem fica” de Elena Ferrante

 “História de quem vai e de quem fica” de Elena Ferrante é o 3º volume da Saga Napolitana. Tal como fomos habituadas, este livro começa com o final do 2ª livro. Lenú encontra-se no lançamento do seu livro e revê uma cara conhecida do seu passado. Nino está de volta e trouxe consigo uma revolução de sentimentos a Lenú. “História de quem vai e de quem fica” de Elena Ferrante foca-se mais na personagem de Elena Grecco, deixando um pouco de lado a sua amiga Lila Cerrulo.

Vai ser difícil escrever sobre este livro em revelar spoilers. Pelo sim, pelo não, fiquem-se com a opinião dos livros anteriores “A amiga genial” | “História do novo nome” e só depois tornem a cá vir ler ou ver a minha opinião.

Sinopse Relógio d’Água

Deixamos para trás a adolescência e os seus dramas e entramos na vida adulta – ou como a autora lhe chama Tempo Intermédio – Lenú está noiva de Pietro e alcançou fama através do seu livro. É reconhecida como uma escritora de prestígio e percebe que o seu esforço valeu a pena. Começa a ganhar dinheiro e percebe que se tornou numa mulher segura e independente. Mas tudo se perde quando Lenú se casa com Pietro e engravida.

Lenú passa a ser uma mulher casada com 2 filhas e uma dona de casa, tudo aquilo que um dia idealizou… Começa a perceber que o seu casamento não é feliz, que a sua aparência já teve melhores dias e a sua vida de escritora têm os dias contados. Tudo vai mudar quando Pietro traz para jantar alguém muito querido na vida de Lenú. A reviravolta é tanta que Lenú acorda para a vida e percebe que perdeu tempo a fazer o correcto e não aquilo que ela queria. Vai mandar tudo às urtigas, literalmente.

Mas e então a sua amiga Lila? Como já devem saber, a vida de ambas não podia ser mais diferente. Apesar de estarem afastadas, Lila fica doente e pede que liguem à sua amiga. Lila fugiu de Stefano e levou consigo o seu filho Rino. Consigo foi também o seu amigo de infância Enzo, que a ajudou a fugir de um casamento violento. Trabalha agora numa fábrica de carne, onde é constantemente assediada pelos colegas, mas bastou um dia ser chamada pelo patrão, para ela demonstrar a sua garra e a luta pela sua sobrevivência.

Através de amigos, Lila acaba numa reunião política e sobe ao pódio para relatar a sua realidade. Como sempre, chamou a atenção do público e juntamente com a sua amiga Lenú escrevem uma peça jornalística a expor esses relatos de assédio. Lila terá problemas mas a sua vida volta a mudar, desta vez para bem.

Podia continuar a escrever sobre a “História de quem vai e de quem fica” de Elena Ferrante, e acreditem que tudo o que aqui escrevi nem é metade do que acontece no livro. Desta vez fiquei contente com a atitude de Lenú, já era altura de deixar de ser “certinha” para passar a viver a vida à sua maneira. Lenú ganha destaque neste 3º livro e demonstra que nunca é tarde para mudar de vida e mostra também que não há finais felizes. Não seguir o que os outros querem mas sim lutar por aquilo que queremos, ou melhor, fazer o que nos dá na cabeça. Mas o que a fez ir em frente, foi a sua família a ignorar por completo e o facto de Lila não aprovar tal acto.

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*