Opinião | A Pipoca mais Doce – O Livro de Ana Garcia Martins

Classificação: 3 estrelas

A Pipoca mais doce – O Livro de Ana Garcia Martins | Vamos recuar no tempo. A Pipoca mais doce foi o primeiro blog que comecei a seguir. Ainda ela não tinha revelado a sua identidade já eu lia religiosamente cada post. Comecei por sentir uma certa inveja, a sua escrita e a sua capacidade de exprimir qualquer tema era algo que queria e quero alcançar.

Na realidade, a Ana é uma rapariga como todas as outras, com os seus dramas, com as suas aventuras mas sobretudo com a forte pancada por sapatos. Ela não começou o blog a pensar em números ou a pensar em tornar-se influencer, longe disso, ela começou porque sentiu vontade de exprimir a sua opinião… com algum sarcasmo.

Para quem não sabe, a Ana Garcia Martins começou a trabalhar como jornalista, e uma jornalista jamais pode expressar as suas opiniões através dos artigos que escreve. A Ana sentiu falta disso, uma escrita objectiva e informativa não era para ela. Assim nasce o blog.

Pipoca mais doce é provavelmente o blog português mais famoso, mas também, o que teve um crescimento espontâneo e homogéneo. O blog foi crescendo com a Ana e hoje é uma marca registada.

Sinospe da Oficina do Livro

São crónicas do blog que foram escolhidas a dedo e que falam de tudo. SIM, TUDO! São histórias de vida de uma jovem solteira, desempregada e com bom gosto para trapos. Este podia ser o resumo do seu livro, mas não o é. – A Pipoca mais doce – O Livro de Ana Garcia Martins

Gosto de a apelidar como a nossa Carrie Bradshaw, no que toca a sapatos. Ela agora é uma senhora casada com filhos, mas se recuarem no blog ou através deste livro, irão ler histórias caricatas de engates. Antes de ter um emprego fixo, ela também passou os ditos recibos verdes. Ela também levou com as ditas perguntas – Então e o namorado, não veio? – Para quando filhos, olha que já não vais para nova.

Este livro foi uma pechincha encontrada numa tarde de verão. A culpada foi a Wook que me fez gastar 3 euros por ele.

Assim muito resumidamente, ela é como nós… Só tem uns Manolo a mais no armário como eu gostaria de ter. Também já comentei sobre o outro livro dela, ide ler.

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*