Posts Recentes

Bertrand Editora, Ler Faz Bem, Opiniões Literárias

Opinião | Seja Parisiense onde quer que esteja

Classificação – 3 estrelas

Seja Parisiense onde quer que esteja de Anne Berest, Audrey Diwan, Caroline de Maigret e Sophie Mas – Não é um livro, é um guia de aprendizagem. Quando comprei este livro caí na tentação de pensar que me iria tornar numa Parisiense. Que bastaria uma baguete debaixo do braço, um pulôver azul marinho e uma gabardine creme. Estava enganada.

Ler mais
Editorial Presença, Ler Faz Bem, Opiniões Literárias

Opinião | Five Feet Apart

Can you love someone you can never touch?

Five Feet Apart | A minha resposta é sim, mas não se deixem levar por uma romântica incurável. Five Feet Apart fala-nos de dois jovens com Fibrose Quística, como se conhecem e como se vão apaixonar sem nunca se tocar.

Stella Grant adora controlar tudo. Desde muito cedo que aprendeu que a doença não seria uma entrave para a sua vida e que teria de a controlar para poder viver. Passou grande parte da sua vida em hospitais, e foi lá que conheceu o seu grande amigo. Ela precisa de um transplante para sobreviver e ela fará tudo para o ter.

Ler mais
Devaneios da Tim, Dicas à la Tim, Pedaços da Tim

Razões para deixares de te preocupar com o futuro

Não paramos de pensar, começa aqui o nosso problema. O querer controlar, o querer saber, o querer de imediato. O nosso problema começa quando ficamos a matutar numa ideia e ficar a pensar nela nunca ajudou. Como é óbvio, só queremos ter sucesso e alcançar os nossos objectivos, mas a nossa capacidade de reflectir pode ser um entrave para a nossa evolução.

Se há coisa pela qual temos a certeza, é que a vida é imprevisível e que há voltas que iremos dar mesmo quando não queremos. Por isso, apresento-te Razões para deixares de te preocupar com o futuro.

Ler mais
Devaneios da Tim, Dicas à la Tim, Pedaços da Tim

Chegou a hora de pensar em mim, em nós

A Izzie escreveu-me a seguinte frase “ Tu és a pessoa mais importante da tua vida”. Na altura não percebi o que é que ela quis dizer com aquilo mas com o passar do tempo percebi que gasto demasiado tempo a pensar nos outros e quando chega à minha pessoa, não gasto nem metade… Chegou a hora de pensar em mim, em nós

Estou a chegar aos 30 e muitas vezes penso será que os meus sonhos algum dia se vão realizar? Há muito que deixei de acreditar mas será que é isto que realmente quero para a minha vida? Não deveria pensar mais nos meus objectivos e sonhos que sempre quis alcançar?

Quero estar mais presente por isso, chegou a hora de pensar em mim, em nós. O que pretendo realmente é desligar-me de tudo o que me faça mal e começar a pensar em grande. Quero partilhar algumas ideias que tenho e quero colocá-las em prática. Porque a idade é só um número – Como sobreviver à idade – vamos lá ser egoístas.

Ler mais
Dicas à la Tim, Receitas

Receita | Bolo de Côco

Começa já a ser hábito a rubrica de culinária cá no blog. Este mês decidi presentear os meus leitores com um bolo fácil e rápido de se fazer. A Receita | Bolo de Côco é aquele bolo que adoro fazer para as noites frias e sempre com um chá a acompanhar, vais querer a receita? Bora lá.

Ler mais
Devaneios da Tim, Dicas à la Tim, Pedaços da Tim

7 Hábitos não produtivos e como podem fugir deles

É comum perdermos tempos com coisas meramente desnecessárias, mas há hábitos terríveis que nos fazem perder demasiado tempo, há 7 hábitos não produtivos e como podem fugir deles.

Controlar o nosso dia com to do lists ou maximizar a nossa produtividade devia ser prioridade. Estar ocupada ou estar focada faz parte do nosso dia mas sejamos honestas, há 7 hábitos não produtivos e como podem fugir deles pode ser a tua resposta para teres mais tempo, e como diz o ditado “tempo é dinheiro”, mas para os millennialls é mais “seize the day”.

Ler mais
A Tim Foi, Pedaços da Tim

Opinião | Depois do Medo de Bruno Nogueira

Depois do Medo de Bruno Nogueira | Este senhor já não fazia Stand Up há mais de 10 anos e quando decidiu voltar quis voltar em grande. Encher o Altice Arena não é para todos, eles começaram por vender por partes e quando deram conta já estava esgotado. Mas o que têm de especial Bruno Nogueira? Nada, mas o nada fala abertamente e sem qualquer tipo de pudor. Ele não teve medo de falar. O espectáculo começou com Carlos Coutinho Vilhena, o gajo que ficou conhecido por pegar no Kiko dos morangos e produzir uma série “Resto da tua vida”. Depois veio o majestoso Ricardo Araújo Pereira, gosto muito dele, mas confesso que o Altice Arena não é bem a sua cena, que se deixe ficar pela Tv. Bruno Nogueira entra em cena logo a matar, quem é que comprou este bilhete e pensou “Venho com o namorado/a”??? | “Quantos é que meteram os cornos?”

Ler mais
Amizades, Devaneios da Tim, Pedaços da Tim

Cartas de amor, quem as não têm?

O novo S. Valentim já se encontra na papelaria da escola. – Foi esta a mensagem que li no Facebook do meu antigo liceu. Lembro-me tão bem. Chegava aquela altura do ano que sonhávamos receber uma carta de alguém. Cartas de amor, quem as não têm?

Lembro-me de escrever para todas as minhas amigas na altura, e elas faziam o mesmo. Escrevíamos dedicatórias parvas com promessas de amizades infinitas. A Flávia e a Inês foram as que resistiram com o tempo. A Inês escrevia sempre palavra de ânimo, já a Flávia partia para a brincadeira. Ainda as guardo no meu baú.

Ler mais
Dicas à la Tim, Receitas

Receitas | Tiramisu

Receitas | Tiramisu – Confesso que não sou muito de sobremesas de colher, mas a minha inexperiência em fazê-las levou-me a pesquisar enumeras receitas de Tiramisu. Esta foi a melhor que consegui e é aprovada cá em casa, no ginásio e até pelo pequeno João Maria. Sim, este Tiramisu não leva álcool, adaptei a receita ao meu gosto e acreditem que é tão ou melhor que a receita original.

Ler mais
Ler Faz Bem, Leya, Opiniões Literárias

Opinião | The Perks of being a Wallflower de Stephen Chbosky

Classificação – 3 estrelas

The Perks of being a Wallflower de Stephen Chbosky | Ser adolescente não é fácil, mas para Charlie as coisas são completamente diferentes. O seu melhor amigo cometeu suicídio e Charlie entra em depressão. Ele é um adolescente que não dá nas vistas, introvertido e sensível, Charlie não se identifica com os seus colegas de escola. Vive a sua vida sossegado, observando os outros sem se intrometer. É  um invisível aos olhos da sociedade, mas para ele está tudo ok.

A vida deste jovem muda quando conhece o irreverente Patrick e a Sam por quem se apaixona. Charlie começa a viver uma vida normal de adolescente mas ninguém sabe o que vai na sua cabeça.

Ler mais