Conselhos para definir novas resoluções

Novo ano novos objectivos, estes são os conselhos para definir novas resoluções. O ano passado é para riscar e o que mais queremos é definir novas vitórias e nós estamos cheios de vontade de escrever as novas resoluções. Mas esquecemo-nos e escrevemos n’import quoi e depois é a conversa do costume – Não realizei nada do que queria. Pois é, e de quem é a culpa? Nossa! Fala a voz da experiência que define objectivos, grava vídeos e depois tem vergonha na cara. Prazer, trata-me por Tim. Deixo aqui alguns conselhos para definir novas resoluções. Em Dezembro voltamos a conversar. #shame

– Define com clareza os teus objectivos –

Não basta colocar ler mais ou ir ao ginásio. Tens de definir com clareza. Ler 20 livros num ano. Ir 2x ao ginásio por semana. Se colocares um número, sentirás a necessidade de completar esse objectivo. As resoluções não podem ser vagas, tens de exemplificar, explicar com clareza o que queres alcançar. Sê gananciosa tal como fui quando disse que iria colocar 1 vídeo por semana no canal.

– Nada de pressões –

Há um erro comum que todos nós cometemos, que é o de colocar demasiada pressão. Quando estamos a definir um objectivo, é porque o queremos concretizar. Acontece que o tempo aperta e sentimo-nos frustrados por não o conseguir alcançar. Somos nós que ficamos com a culpa se não o cumprirmos.

Escrever objectivos é uma forma de nos ajudar a concretizar algo, mas se sentirmos pressão, não só não o faremos como não nos fará bem. Assim, caso tenham definido objectivos, não se sintam na obrigação mas façam-no por prazer. Não devemos sentir culpa por o não o ter cumprido. Devemos sim, reajustar o nosso objectivo de acordo com a nossa disponibilidade e de acordo com as nossas necessidades.

– Grandes Objectivos –

Houve um ano em que escrevi uns quantos objectivos chorudos. Acontece que não consegui concretizar nenhum. Não há limite para objectivos mas há limite para a tua concretização. Imaginemos que querem escrever um livro mas ao mesmo tempo querem comprar uma casa. São objectivos que requerem tempo e atenção. Não estou a afirmar que seja impossível, mas são objectivos que requerem muito da tua pessoa. Mais vale segui a linha – mais vale pouco mas concretizável.

– Objectivos à vista –

Onde escreveste os teus objectivos? Tenho os meus na minha agenda, assim, cada vez que a abro, vejo a lista dos meus objectivos de 2020. Isto não significa que não vá falhar, mas significa que cada vez que olho para eles, penso o quanto os quero concretizar. As resoluções devem estar à vista para que as possas ver e perceber quando e como as podes concretizar. Também as deves escrever, não as deixes ficar só na tua cabeça. Verifica sempre que puderes, assim saberás o que já concretizaste e nas quais te deves focar.

– Redifinar, riscar ou desistir –

Escrever objectivos novos é fácil, mas perceber quando devemos parar e pensar se devemos continuar ou não com ele, isso já é outra história. Talvez tenha sido o meu erro em relação à corrida de S. Silvestre, devia ter parado para reflectir e de como teria concretizado em tempo de pandemia – a resposta era fazê-la virtualmente. A vida é feita de imprevistos e nós lá nos conseguimos adaptar, o mesmo devíamos fazer com os nossos objectivos.

– Nada de pressas –

As resoluções não se concretizam em 5 minutos. Deves sentar-te e escrever o que queres concretizar no novo ano. Como escrevi no ponto anterior, se for preciso redefinir, rescrever ou até mesmo colocar de lado um objectivo, fazes. Temos de ter a certeza que é aquilo que queremos concretizar para nós. Se for preciso, voltamos atrás e começamos de novo. Há objectivos que levam o seu tempo, e por vezes, não estamos preparadas.

– Só porque sim –

Há momentos que paramos e pensamos e se eu fizesse isto? Mas na realidade não o queremos para já. Acontece frequentemente escrevermos objectivos que na realidade não os queremos assim tanto concretizar, ou pelo menos para já. Concretização de sonhos levam o seu tempo e precisamos de estar concentrados para isso. Não escrevam resoluções só porque sim. Façam-no porque o querem! E não sejas uma Maria vai com as outras. Segues conselhos para definir novas resoluções.

– O porquê –

A única pessoa que importa és tu. Porque queres perder 10kg? Porque queres ser promovida? Qual a tua motivação para querer começar o teu próprio negócio. Se já os tens definidos, pergunta-te o porquê deles. Como disse, não escolhas objectivos à escolha e se os escolheste, foi porque lá no fundo, queres mudar. Não fazemos as coisas à toa.

– Anota o progresso e pede Feedback –

Marca uma reunião pessoal contigo própria. Verifica se estás num bom caminho. Estás satisfeita? O que precisas de mudar? O que te falta para o alcançar? É preciso saber e anotar os nossos progressos. As resoluções levam tempo e é preciso parar e ver como estamos a nível de progresso. Quando definimos objectivos, temos tendência a ser gananciosas e queremos o mais depressa possível. Aqui está o erro. Devemos definir as acções e sermos realistas. Estudar os nossos limites e perceber até onde vamos. Se escolheste o objectivo, é porque partes do princípio que o consegues fazer, mas às vezes precisamos de reavaliar o nosso progresso e pedir ajuda. Não tem mal nenhum. Pedir ajuda é preciso, pois leva-nos a perceber onde estamos a errar. Cuidado com quem partilhas as tuas ambições, precisamos de sinceridade e não de desmotivação. As nossas melhores amigas podem ajudar-nos a chegar lá, mesmo quando achamos que temos razão.

6 Comentários

  1. Isto faz tanto sentido. Em especial o “nada de pressões”. Às vezes, quanto mais tivermos o pensamento preso a algo, mais difícil se torna de realizar.

  2. Disseste tudo no post. É muito importante não criarmos demasiadas pressões, contudo é um mau hábito que eu própria tenho de colmatar.

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*