“Raparigas como nós” de Helena Magalhães

“Raparigas como nós” de Helena Magalhães conta a história de Isabel, uma jovem rapariga que não sabe bem o que quer, mas que se vai descobrir no meio de amores e desamores. Uma rapariga que gosta de ler, que gosta de estar com as amigas, mas sobretudo de se divertir à sua maneira… uma rapariga como todas as outras.   

Sinopse Planeta 

Quando iniciei a leitura deste livro, já sabia ao que ia. Fui à apresentação do livro na Feira do Livro e tive a oportunidade de conhecer algumas booktubers, mas tive azar, pois levei com alguns spoilers do livro durante a apresentação do livro. Sabia que Isabel iria ter 2 amores e que algo iria acontecer a um deles. #TeamSimão ou #TeamAfonso mas mesmo assim decidi ler e tirar as minhas próprias conclusões.

São vários os temas que são abordados ao longo da história. Álcool e drogas são os temas que mais ganham destaque. Entre várias passagens no tempo, Isabel conta-nos a história dos seus dois amores, Simão e Afonso. Conta-nos também o seu gap year e de como a ajudou na escolha para a faculdade e para o seu futuro. Mas existem longas passagens e diálogos que são extensos e que nada trazem à história.  

A Helena Magalhães sabe escrever e sabe o que quer escrever. Sinto que se inspirou na sua adolescência e que terá tido um Afonso na vida. Porque digo isto? É a 2ª vez que se refere a um espanhol e a meu ver, essa sua história ainda não teve um fim. Mas há uma coisa que começa a ser padrão na sua escrita – rebaixar o sexo masculino. Não havia necessidade de o fazer com tanta frequência, mas é somente a minha opinião – Diz-lhe que não foi o seu 1º livro e provou com algum humor como se comporta o sexo masculino, para o bem e para o mal. 

Confesso que tive algum receio de escrever a opinião sobre “Raparigas como nós” de Helena Magalhães. Não é um livro mau, mas também não é um livro bom.  Não senti qualquer ligação com as personagens e cheguei a achar a Isabel uma adolescente irritante e sem qualquer noção das coisas. A autora relançou o livro e diz que agora a escrita e a história estão mais fiéis àquilo que ela pretendia primeiramente, para quem quiser, ela vai estar no dia 11 na feira do livro.  

Um Comentário

  1. Já ouvi falar, mas nunca li 🙂

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*